Ahmet Özdemir, membro do Partido AK, falou sobre a Lei de Mídia Social

Expressando que são necessárias 4 condições para que um compartilhamento seja crime na Lei de Mídias Sociais, Ahmet Özdemir explicou esse processo com o artigo 29 da lei.

O convidado desta semana do Arrafta Questions, apresentado por Esra Elönü em 24 telas de TV, foi o deputado Ahmet Özdemir do AK Party Kahramanmaraş.

Respondendo às perguntas de Esra Elönü no programa, Özdemir também respondeu às alegações sobre a nova Lei de Mídias Sociais uma a uma.

Uma das coisas mais curiosas da lei era o processo de avaliação criminal do compartilhamento…

4 condições são necessárias para que um crime ocorra.

Afirmando que o conteúdo deste processo está incluído no artigo 29º, Özdemir enfatizou que são necessárias 4 condições para que o crime ocorra e explanou a seguir;

“Os critérios de punição para postagens são claros. No Código Penal turco, há penalidades para crimes como insultos e ameaças. Há também uma penalidade para a desinformação que organizamos agora. É necessário olhar para qual crime o compartilhamento constitui crime.Existem condições como causar agitação e prejudicar a saúde pública.

Quais são os 4 itens

  • Você agirá apenas para criar ansiedade, medo e pânico entre o público.
  • Estará relacionado com a segurança interna e externa, ordem pública e saúde geral do país.
  • Ele usará informações falsas e usará essas informações de uma maneira que conduza a perturbar a paz pública.
  • E ele fará as violações declaradas publicamente.

Em outras palavras, sem essas quatro condições, um crime não ocorre.


Exemplo sobre a afirmação de Kılıçdaroğlu

Se explicarmos através de um exemplo; o líder da oposição Kemal Kılıçdaroğlu disse que os estudantes do Qatar podem receber educação médica em universidades na Turquia sem exame. A fonte de notícias foi um site de notícias na Internet. Depois de um tempo, o site de notícias da internet disse: ‘Desculpe, fiz uma notícia errada.’ disse. Kılıçdaroğlu continuou a fazer esta notícia.

Tem a característica de perturbar a ordem pública? Sim, teve um impacto negativo enorme, especialmente nos alunos. Foi um ato que perturbou a saúde geral da sociedade. Veja essas condições, não havia crime quando o site de notícias fez essa notícia. Foi formado quando o Kılıçdaroğlu continuou a fazê-lo, apesar de puxar as notícias do site de notícias.
Nesta lei, há condições muito difíceis para a ocorrência do crime. Como diz a oposição, é uma lei que limita a discricionariedade do juiz, não amplamente.

Ahmet Özdemir, membro do AK Party, falou sobre a Lei de Mídia Social VÍDEO

“Muitos sofrem com o espaço de liberdade das redes sociais”

O governo e a oposição têm sofrido com essa ‘área de liberdade’ das mídias sociais de tempos em tempos. A quem perguntarmos, ‘Sim, esta lei era absolutamente necessária.’ eles dizem. Demos um passo necessário para preencher um espaço vazio. O que prestamos atenção nesses regulamentos é não interferir na liberdade das pessoas. Ao mesmo tempo, as pessoas têm direitos pessoais que precisam ser protegidos. Precisamos manter esse equilíbrio entre liberdade e direitos de personalidade.

Ao fazer isso, analisamos os exemplos na Europa. Em 2014, foi dado um passo nesse sentido na Turquia. Um estudo de “lei de desinformação” foi realizado na Grande Assembleia Nacional da Turquia. Assim, concordamos com o preenchimento deste campo. Há críticas à forma como preenchemos o campo. Explicaremos nossas justificativas razoáveis ​​para essas críticas. Nosso principal objetivo é proteger verdadeiramente as liberdades.

O Estado regula as relações das pessoas entre si e as relações do Estado com outros países. Precisamos garantir que as pessoas usem essa área de liberdade com conforto e segurança. Se você não fornecer isso em todas as áreas da sociedade, haverá anarquia. Por isso, tentámos garantir que esta área de segurança ilimitada seja utilizada regularmente, de forma controlada e de forma a que os nossos cidadãos não sejam prejudicados.

Ahmet Özdemir, membro do AK Party, falou sobre a Lei de Mídia Social #2

A pergunta mais frequente sobre a lei

Há várias perguntas de diferentes quadrantes. Por um lado, os sites de notícias da Internet não tinham status. Com esta lei, demos um status a esses sites. Portanto, as perguntas e expectativas dos chefes e funcionários deste site são outro grupo de perguntas. Fizemos um arranjo no TCK 217/A. Em outras palavras, o artigo 29 do projeto de lei. Há uma seção que considera isso como a ‘lei da censura’. Há também algumas perguntas sobre provedores de redes sociais. Portanto, há questionamentos alinhados às demandas dos segmentos de mudança da sociedade.

Há também a forma como a oposição interpreta essa lei. Eles apresentam argumentos sobre o artigo 29 desta proposta e querem que a proposta seja retirada com base nessas alegações. Esta proposta passou por duas comissões. Os partidos de oposição também exigem que essa área seja preenchida. No entanto, o assunto mais falado da oposição é o artigo 29 da proposta.

As contas anônimas serão expostas nas mídias sociais?

Se essas contas cometeram um crime, ou seja, uma conta de bot atacou os direitos de personalidade de uma pessoa. A pessoa que foi atacada apresentou uma queixa sobre isso. Como resultado da reclamação, as informações dessa conta de bot serão divulgadas. Portanto, o provedor de serviços fornecerá essas informações. Não será aberto ao público porque o tribunal pediu. A forma como é contada na sociedade está errada. Ele diz ‘Essas contas de bot serão expostas imediatamente’. Não assim. Isso acontecerá quando essas contas de bots se envolverem em crimes, quando forem objeto de denúncias, quando atacarem direitos de personalidade. O tribunal competente disse ao prestador de serviços: ‘Dê as informações dessa pessoa, há uma investigação sobre ela.’ Ele vai dizer.

Como esse processo funcionará com a lei?

Quando você denunciou alguém com uma conta falsa, não conseguiu entrar em contato com o provedor dessa conta falsa. Quando você chegou até ele, ele não deu essa informação. Portanto, o tribunal conduziu esta investigação por um determinado período de tempo, mas foi inconclusiva. Agora, o provedor de serviços fornecerá essas informações. Qual é a garantia, por que esse provedor de serviços deve dar a informação? Com esta legislação, impomos algumas condições ao prestador de serviço relevante. Abriam escritórios, mas por meio de escritórios de advocacia. Agora queremos uma pessoa jurídica, uma empresa de capital deles. Por exemplo, Facebook… Nós ou o tribunal relevante escreveremos para a empresa do Facebook aqui e pediremos informações. Esta empresa compromete-se a fornecer esta informação. Se ele não cumprir essas condições, ele enfrentará sanções legais. Então agora temos um acordo legal entre nós.

O compartilhamento criminal será penalizado por RT e FAV?

Não, a pessoa que postou a postagem será penalizada por sua ação. Os critérios de punição são claros. No Código Penal turco, existem penalidades para ofensas como insultos e ameaças. E agora há a penalidade pela desinformação que editei. É necessário olhar em que crime se enquadra a partilha que constitui um crime. No artigo 29, quando olhamos para o compartilhamento, desinformação não significa ‘agitar a sociedade, prejudicar a saúde social’.

Um membro da imprensa insiste em uma notícia falsa?

A alegação mais levantada é a de que ‘a imprensa vai sofrer interferência com essa lei’. Sou de opinião que nenhum membro da imprensa será punido por esta lei. Um membro da imprensa insiste na notícia que sabe ser mentira? O autor deste crime não pode ser um membro da imprensa. Portanto, pode ser uma pessoa ou um site de notícias da internet criado para manipular a sociedade. Em outras palavras, as alegações de que o destinatário desse crime é um membro da imprensa são alegações vazias. A afirmação da oposição de que ‘a imprensa será censurada’ não é uma informação correta. Com essa retórica, tentaram banalizar a proposta.

A oposição vai para o AYM

Luzes nas estradas, limites de velocidade, etc. Existem regulamentos como Vamos aumentar ou diminuir o limite de velocidade; Ele pode dizer, vamos ajustar a duração das luzes. Mas, ninguém diz para abolir completamente essas regras. Fizemos melhor do que o arranjo feito em 2020. Vimos seus problemas e problemas e os transformamos em um mais sistemático. Todo mundo que sofre com isso quer que aconteça. Aqueles que não querem que isso aconteça dizem que não querem, não porque não seja verdade, mas porque querem usá-lo como argumento político contra o poder. Eles vão sair e dizer: ‘Eles estão limitando você, estão pressionando você’. Não há restrições ou pressões aqui.

Um exemplo onde o dólar será de 10 liras

Você sabe por que aqueles que diziam que o dólar seria 10 liras foram levados a julgamento? Ele foi processado por violar a lei do mercado de capitais. Nem redes sociais ou desinformação. Artigo 107 da lei do mercado de capitais, a questão não é o aumento do dólar lá. Por fazer com que as pessoas retirem seu dinheiro com uma desinformação momentânea. Lá, a diretoria do mercado de capitais e a BRSA estão reclamando, eles são os reclamantes. Porque você diz, retire seu dinheiro dos bancos, o dólar será de 10 liras. O que isto significa? As pessoas correm para os bancos, retiram seu dinheiro dos bancos e recebem dólares para o dia. Bem, o dólar era 10 liras naquele dia? Isso não aconteceu. Se isso acontece mais tarde ou não, não é o assunto deste crime. Aqui está outra operação de percepção. Eles agem como se essa avaliação feita de boa fé nas redes sociais tivesse sido punida, que a investigação impune ainda continua, apenas uma investigação foi iniciada. Assim é descrito, mas o assunto deste crime não são redes sociais, desinformação ou desinformação. É o crime de fazer com que as pessoas retirem dinheiro dos bancos com informações instantâneas.”

Ahmet Özdemir, membro do AK Party, falou sobre a Lei de Mídia Social #3

Ahmet Özdemir, membro do AK Party, falou sobre a Lei de Mídia Social #4

Ahmet Özdemir, membro do Partido AK, falou sobre a Lei de Mídia Social #5

Leave a Comment