A infecção é a maior causa de perda do implante.

Um dos maiores perigos no tratamento com implantes é o surgimento de infecção após os implantes serem colocados no maxilar. Essa infecção está relacionada à má higiene bucal do paciente. Você deve escovar os dentes, usar fio dental

Os implantes dentários tornaram-se uma das melhores opções para o tratamento de pacientes edêntulos em termos de reabilitação oral e são considerados a única forma de tratamento para alguns pacientes. Devido ao uso universal dos implantes dentários, há uma crescente confusão na literatura quanto ao seu uso. O mais comum entre essas confusões são os processos inflamatórios que afetam os ossos e os tecidos moles conhecidos como periimplantite. Clinicamente, essas condições muitas vezes se apresentam com edema, vermelhidão, aumento do volume de células formadoras de tecidos e até mesmo lesão de tecidos moles, algumas vezes apresentando diagnóstico diferencial com alterações malignas.

PREVENIR A PERDA ÓSSEA
Implantes, ou seja, raízes de dentes artificiais; É o desenvolvimento mais marcante da odontologia moderna. Isso mudou a perspectiva de pacientes e clínicos sobre tratamentos odontológicos e nos fez perceber muitos detalhes que não conhecíamos em termos de função, estética e fala. Os implantes não se comportam de forma diferente das raízes dos dentes em indivíduos saudáveis ​​e bocas saudáveis; Protege as gengivas e os ossos da mandíbula ao redor do dente e evita a destruição dessas estruturas. Os implantes são uma solução de tratamento popular para pacientes que perderam os dentes e não querem próteses removíveis. Os implantes colocados cirurgicamente no maxilar permitem que os indivíduos comam mais confortavelmente como com os dentes reais. Os implantes também contribuem para a aparência estética dos indivíduos, pois evitam a perda óssea na área onde são aplicados.

A INFECÇÃO PODE SE REPETIR
Um dos maiores perigos na aplicação de implantes é a possibilidade de risco de infecção após os implantes serem colocados no maxilar. Essa infecção geralmente está relacionada à má higiene bucal do paciente. Se você não limpar os dentes e usar fio dental e não repetir essas aplicações após cada refeição, isso causará acúmulo de bactérias. Pacientes que usam tabaco e produtos derivados do tabaco estão no grupo de alto risco para o desenvolvimento de infecção. O alto risco de infecção resulta na perda do implante. O implante, que será aplicado na área do maxilar onde o dente foi extraído, pode ser reavivado com os resíduos de infecção remanescentes relacionados ao dente existente.

TENHO DORES DE ENXAQUECA
Outro fator de risco para implantes são problemas de sinusite, que são o resultado de implantes defeituosos no maxilar superior. Esses problemas são; A perfuração do assoalho do seio e da membrana do seio pode ocorrer com a infecção que o implante cria nessa área depois de entrar na cavidade ou como resultado de operações de adição óssea realizadas para ganhar osso na área do seio. Pode ser sentida como pressões dolorosas e formigamento. O aumento da pressão na cavidade sinusal pode ser a causa de dores de cabeça. Em casos avançados, a dor da enxaqueca pode se desenvolver devido a essa pressão.

O OSSO DA MANDÍBULA PODE QUEBRAR
A fratura do osso maxilar ocorre principalmente em indivíduos idosos com mandíbulas pequenas em volume. A espessura do maxilar pode causar a quebra do encaixe do implante durante a abertura. Nesses casos, os maxilares devem ser conectados entre si com equipamentos especiais e os maxilares inferior e superior do paciente devem ser conectados entre si e alimentados com um canudo.

DANOS NERVOSOS AFETAM O CORPO
A lesão do nervo é um dos problemas que podem ocorrer como resultado da aplicação do implante. A lesão do nervo ocorre quando os implantes são usados ​​na direção e comprimento errados sem medidas adequadas. A avaliação das medidas radiográficas panorâmicas e tomográficas a serem feitas antes da cirurgia tem um lugar importante na prevenção desse dano. Danos nos nervos causam perda de sensibilidade nos lábios, queixo e bochechas. Quando pensamos no corpo como uma rede neural, a ruptura da rede neural em qualquer lugar pode causar problemas em diferentes sistemas musculares e nervosos em outra parte do nosso corpo.

RAZÕES PARA FALHA NO IMPLANTE IMPLANTE
Implantologia significa colocar materiais amigáveis ​​aos tecidos (implantes) no maxilar para substituir os dentes perdidos por vários motivos. Nos últimos anos, o aumento de estudos científicos e o desenvolvimento de implantes tecnologicamente superiores e biomateriais de suporte aumentaram as taxas de sucesso de 85% entre 1900 e 1985 para 98%. Hoje em dia, quando há um dente perdido, é feito um plano de tratamento de implantes sem danificar os dentes naturais e os implantes dentários são feitos para substituir os dentes perdidos. Desta forma, ganha-se a função perdida, a estética e a fonação. Os implantes dentários são geralmente usados ​​para deficiências de um único dente, deficiências de múltiplos dentes de face única ou dupla, edentulismo completo e para fins de ancoragem ortodôntica.

Sucesso em tratamentos de implantes Quais são os critérios?
Fatores relacionados ao médico:
O médico que vai aplicar o implante deve aplicar bem as regras cirúrgicas e escolher o modelo de tratamento mais adequado para o paciente. Além disso, é determinar o que fazer e o que não fazer, compartilhando o plano de tratamento com o paciente.
Fatores relacionados ao paciente:
O paciente deve estar em boa harmonia com seu médico durante todo o tratamento e deve compartilhar detalhadamente o plano de tratamento desejado com seu médico.

A QUALIDADE DO MATERIAL É IMPORTANTE
Fatores dependendo do fabricante:
O fato de que os materiais usados ​​e produzidos em implantodontia são amigáveis ​​aos tecidos e feitos de materiais de qualidade que funcionam por muitos anos.
Qual é a taxa de sucesso do implante?
À medida que os dentes naturais são perdidos, os implantes também podem ser perdidos. Nenhuma técnica em termos de saúde é 100% bem-sucedida. A taxa de sobrevivência do implante na boca está entre 95-98% no mundo. Com um bom planejamento de tratamento e volume ósseo adequado, manter os implantes na boca por uma média de 10 anos é considerado um sucesso. Em muitos implantes bem planejados, esses tempos são excedidos.

Leave a Comment