Tribunais Administrativos Regionais foram estabelecidos em Ağrı, Bingöl, Kars e Kırklareli.






Em seu discurso na Assembleia da União dos Municípios da Turquia, o Ministro da Justiça Bekir Bozdağ também compartilhou informações sobre os novos tribunais administrativos e regionais de apelação. A decisão sobre a criação de Tribunais Administrativos em Ağrı, Bingöl, Kars e Kırklareli e a determinação do distrito judicial foi publicada no Diário Oficial em 11 de junho.

Nos termos do n.º 1 do artigo 2.º da Lei n.º 2.576 sobre a Constituição e Competências dos Tribunais Administrativos Regionais, Tribunais Administrativos e Tribunais Fiscais;

O estabelecimento do Tribunal Administrativo de Ağrı, a determinação da jurisdição como províncias de Ağrı e Iğdır,

O estabelecimento do Tribunal Administrativo de Bingöl, a determinação da jurisdição nas províncias de Bingöl e Muş,

Estabelecimento do Tribunal Administrativo de Kars, determinação de sua jurisdição nas províncias de Kars e Ardahan,

Foi decidido estabelecer o Tribunal Administrativo de Kırklareli e determinar sua jurisdição como província de Kırklareli.

O que é Tribunal Administrativo?

tribunal administrativo; É um dos principais tribunais encarregados de julgar os processos administrativos instaurados contra os atos e atos ilícitos da administração (artigo 1.º da Lei do Processo Administrativo). O tribunal administrativo é o tribunal de primeira instância com competência geral na jurisdição administrativa. Sendo o tribunal administrativo o tribunal com jurisdição geral, os outros tribunais não têm o dever de conhecer dos processos administrativos, salvo autorização expressa da lei. Por exemplo, uma vez que o tribunal tributário é um tribunal especial, seu dever é enquadrado por lei. As ações judiciais a serem movidas contra todos os atos e ações administrativas, exceto aquelas a serem resolvidas no tribunal tributário e no Conselho de Estado em primeira instância, são apreciadas no tribunal administrativo.

A constituição e as atribuições dos tribunais administrativos são reguladas pela Lei nº 2.576. A determinação ou alteração da competência dos tribunais administrativos é decidida pelo HSK (Lei nº 2.576 art.2/2).

Os seguintes tribunais têm a função de conhecer dos processos administrativos, incluindo recursos e processos de apelação:

Tribunal administrativo (tribunal de primeira instância),

Tribunal fiscal (tribunal de primeira instância),

Tribunal administrativo distrital (tribunal de apelação),

Conselho de Estado (Tribunal de Recurso e Tribunal de Primeira Instância para alguns processos administrativos).

Quais são os casos que o Tribunal Administrativo tem a seu cargo?

Os tribunais administrativos são responsáveis ​​por conhecer dos seguintes processos administrativos, excluindo os que são da competência dos tribunais fiscais e os que serão resolvidos no Conselho de Estado em primeira instância:

Casos de cancelamento: A ação anulatória é uma ação administrativa ajuizada com o pedido de anulação de ato administrativo por ilegalidade.

Casos de jurisdição completa: Trata-se de ação indenizatória movida por aqueles que sofreram danos em razão de ações administrativas ou ações contra a administração.

Com exceção dos litígios decorrentes dos termos de concessão e dos contratos para os quais está prevista a arbitragem, os casos relativos aos litígios surgidos entre as partes em razão dos contratos administrativos celebrados para a execução de um dos serviços públicos,

Obras para as quais outras leis atribuam expressamente o tribunal administrativo,

Quantos juízes há no tribunal administrativo?

Em regra, os processos são apreciados em comissões nos tribunais administrativos. Há 3 juízes na comissão do tribunal. No entanto, alguns casos previstos na lei são excepcionalmente apreciados por um único juiz.

Haverá audiências em tribunais administrativos?

Processo administrativo com audiência – A jurisdição administrativa está sujeita a processos escritos, não orais. A audiência é opcional, não uma regra, e é orientada pela demanda. Geralmente, nos casos administrativos em que se deseja uma audiência, a parte solicitante poderá solicitá-la na petição ou na petição de defesa.

Como funciona o processo judicial administrativo?

Quando um Processo Administrativo é arquivado? Você deve entrar com uma ação nos tribunais fiscais no prazo de 30 dias, nos tribunais administrativos ou no Conselho de Estado no prazo de 60 dias após a administração lhe dar uma notificação por escrito (notificação). Além desses prazos, há também prazos para ajuizamento de ações regulamentados em leis especiais.

Quanto tempo demora o processo no tribunal administrativo?

A duração das ações administrativas ajuizadas no Tribunal Regional Administrativo e quando serão anunciadas é fixada em 6 meses pela Lei nº 2.577. Em quantos dias a decisão será concluída? Os processos junto do Tribunal Administrativo Regional são concluídos pela ordem em que são desenvolvidos e no prazo máximo de seis meses a contar da data de desenvolvimento.

Leave a Comment