Que medo o pacote “Silsile” gerou na economia? – DW – 10.06.2022

Nureddin Nebati, Ministro do Tesouro e Finanças Foto: Baris Oral/AA/picture aliança

As últimas decisões do Ministério da Fazenda e do Tesouro mostraram que a gestão da economia ainda não conseguia fazer um diagnóstico preciso. De fato, parece difícil para ferramentas como os Títulos Indexados a Renda (GES), que podem ser eficazes por si só, mostrar o efeito esperado porque o diagnóstico está errado.

O anúncio surpresa do Ministério do Tesouro e Finanças na quinta-feira passada, dizendo: “Vamos anunciar macro medidas de precaução à noite”, criou surpresa nos mercados. A cotação do dólar, que ultrapassou 17,20 TL, caiu abaixo de 17 após esta declaração. No entanto, quando as explicações feitas à noite não satisfizeram o mercado, ele subiu para 17,20 TL novamente à noite. As declarações continuaram na sexta-feira, mas não foram suficientes para acalmar o mercado.

Erdal Saglam
Erdal Saglam Foto: Privada

Por que os passos sucessivos surpreenderam o mercado?

Tanto o método do anúncio, sendo o dia do anúncio a meio da semana, como o facto de não ser claro o que cobre a letra do tesouro indexada ao rendimento anunciado, criaram surpresa nos mercados. De acordo com as informações que recebemos, o Tesouro, que fez intervenções cambiais nos últimos dias para frear o câmbio, fez essas declarações repentinamente e antes que os preparativos estivessem concluídos, pois suas reservas cambiais estavam diminuindo.

Afirma-se que a administração da economia, que permitiu que a cotação do dólar subisse para 16,50 TL, agora tem dificuldade em defender a taxa que ultrapassa esse limite, e que o novo pacote de medidas foi anunciado às pressas ao público por esse motivo. Estima-se que as reservas líquidas excluindo swaps diminuíram novamente para menos 55 bilhões de dólares devido ao aumento das intervenções cambiais na última semana.

Erros de comunicação atrapalham ainda mais o mercado

Essa declaração também reafirmou que a gestão da economia cometeu grandes erros de comunicação. O fato de o anúncio não ter sido feito após o fechamento dos mercados como de costume, de não ter sido anunciado pelo Presidente ou pelo Ministro e de que os efeitos das medidas foram redefinidos por meio de repetidas declarações foram erros enormes. Este incidente mais uma vez mostrou o quão errado era o “gerenciamento de expectativas” e a falta de expertise.

Um economista que entrevistamos afirmou que “quando políticas de comunicação erradas são adicionadas às medidas já problemáticas, as medidas se tornam mais disfuncionais”; por isso, disse que as medidas anunciadas serão benéficas mas terão um efeito de distorção no mercado.

Economistas: A origem do problema não é o consumo

Lembrando que as últimas medidas tomadas visam reduzir o consumo, os economistas lembram que o problema está no pé da poupança.

Um economista que observou que a poupança não aumentou devido ao crescimento da taxa de juros real negativa, e que o dinheiro para poupar flui para o consumo; afirmaram que as preferências de portfólio mudaram para outros instrumentos que não o TL, uma vez que não havia diagnóstico correto e medidas monetárias racionais. Observando que houve uma mudança séria no ouro e na moeda estrangeira no último período, o mesmo economista disse que, portanto, o pé da poupança deve ser corrigido. O economista, que afirmou que mostrou claramente que o diagnóstico correto não pode ser feito reduzindo o consumo sem corrigir o pé da poupança, lembrou que os mercados perderam a esperança de que “no final se fará o certo”. contou.

O GES pode criar atração suficiente?

Os banqueiros com quem conversamos também dizem que o papel GES anunciado pode ser preparado com altos retornos e assumir a forma de uma espécie de “super bond”. No entanto, também é afirmado que o efeito da demanda sobre os papéis indexados à inflação pode não ser o esperado, por mais altos que eles proporcionem.

Os banqueiros expressam sua preocupação de que a razão mais importante para isso seja o rápido aumento das taxas de câmbio, e que os títulos indexados à inflação, que devem ser mais baixos sem estabilizar a taxa de câmbio, não sejam suficientemente atraentes. Observando que o importante aqui é a estabilidade da taxa de câmbio, os banqueiros afirmam que a estabilidade da taxa de câmbio só pode ser alcançada com uma política monetária apertada, ou seja, aumentando as taxas de juros.

Qual será o impacto das decisões tomadas na economia?

Sobre o efeito das decisões tomadas, comenta-se que “a desaceleração iniciada na economia terá um efeito acelerador”.

Economistas dizem que taxas que encurtam o prazo dos empréstimos ao consumidor e aumentam os pagamentos à vista no cartão de crédito podem reduzir o consumo. No entanto, economistas, que observaram que isso não seria uma solução sem resolver o problema da poupança, dizem que o perigo de estagflação, que pode ser resumido como “o processo econômico em que alta inflação e estagnação ocorrem juntos”, aumentará.

Por outro lado, alguns economistas afirmam que o presidente não vai permitir que o crescimento encolha tanto e que, se os gastos públicos forem aumentados, há risco de aumento ainda maior da inflação.

Por que a “economia de mercado” é frequentemente enfatizada?

Como pode ser visto, a raiz do problema está no diagnóstico errado dos problemas econômicos. Embora esteja claro que a obsessão do presidente Erdogan com juros e crescimento levou a economia ao desastre, havia o perigo de congestionamento nos meses de verão, que deveriam ser confortáveis ​​devido à receita do turismo.

Entendemos que a frequente inclusão da frase “Nenhuma ação será tomada contra a economia de mercado” no texto das declarações é uma resposta aos recentes alertas sobre o assunto por parte de instituições internacionais. Apesar desses avisos, parece que as preocupações com decisões radicais que podem ser tomadas em caso de bloqueio não vão acabar.

Leave a Comment