Tecnologias de Moda Sustentáveis ​​| Ecehan Ersoz

class=”medianet-inline-adv”>

Agora, antes de passar para as soluções tecnológicas, vamos dar uma olhada em alguns dados numéricos sobre a indústria da moda.

A Global Fashion Agenda estima que o consumo de roupas aumentará 63% até 2030. O relatório da Ellen MacArthur Foundation mostra que usamos nossas roupas 40% menos do que 10 anos atrás, e 26% das roupas no Reino Unido são descartadas porque o proprietário não mais os queria.

O modelo de negócio Fast Fashion, definido como Fast Fashion, incentiva o consumo excessivo e gera resíduos excessivos, a maioria dos quais não são feitos de materiais monofilamentares e não podem ser reciclados. De acordo com a Ellen MacArthur Foundation, mais de US$ 500 bilhões em valor são perdidos a cada ano devido ao uso insuficiente de roupas e à falta de reciclagem.

De acordo com a BBC Earth, 100 bilhões de roupas são produzidas em todo o mundo usando milhares de produtos químicos diferentes, e 3 em cada 5 peças acabam em aterros sanitários em apenas 1 ano. Nos Estados Unidos, os resíduos têxteis em aterros somaram mais de 11 milhões de toneladas em 2008. Além de todos esses aspectos negativos, a evolução positiva é a crescente conscientização dos consumidores e o aumento da demanda por características mais sustentáveis ​​e éticas para produtos de moda.

O relatório Pulse of the Fashion Industry, por exemplo, mostra que um terço dos entrevistados troca de marca de roupas por causa de suas práticas responsáveis. Segundo a McKinsey, mais de 60% dos consumidores consideram o impacto ambiental um fator importante na hora de comprar, enquanto, segundo Neilsen, 66% estão dispostos a pagar mais por produtos produzidos de forma sustentável.

Sustentabilidade e Economia Circular na Moda

Moda sustentável significa a produção de roupas, acessórios e materiais de maquiagem de forma ecologicamente correta e entregá-los aos clientes. O principal objetivo dessa abordagem é proteger o ecossistema, reduzir significativamente a poluição, incentivar práticas de reciclagem, garantir o uso responsável dos recursos naturais com reaproveitamento e menor consumo.

Exemplos de práticas sustentáveis ​​na moda incluem o uso de tecidos biodegradáveis, materiais reciclados, compras de segunda mão ou embalagens ecológicas. Outro ponto importante é que a sustentabilidade exige que essas práticas sejam incluídas em todas as fases da produção, desde o design até a produção, embalagem e distribuição. O desenvolvimento de tecnologia fornece o maior suporte para a indústria da moda na realização dessas aplicações.
A abordagem da economia circular também pode ser aplicada na moda com o apoio da tecnologia. O conceito de economia circular visa projetar os resíduos do produto e do sistema de produção, mantendo materiais e produtos em uso o maior tempo possível. Essa prática é realizada incorporando materiais renováveis ​​e reciclando roupas velhas com novas.

Já há algum tempo, novos esforços têm sido feitos para evitar o desperdício, à medida que consumidores e varejistas se tornam mais conscientes da enorme quantidade de resíduos produzidos pela indústria da moda. Até grandes marcas como Burberry, Gap, H&M, Nike e Stella McCartney uniram forças para apoiar a moda sustentável criando a iniciativa Make Fashion Circular.

Como a tecnologia apoia a moda sustentável

O dimensionamento da sustentabilidade na moda depende fortemente de inovações tecnológicas e de modelos de negócios. A indústria precisa investir em transformação. Isso depende em grande parte da liderança, propósito ecológico, colaboração da indústria, reguladores e consumidores. De acordo com a Global Fashion Agenda, a aplicação de novas tecnologias e melhorias de processos aumentarão o desempenho ambiental e social, bem como a lucratividade.

Mais uma vez, o relatório Pulse of the Fashion Industry destaca que abraçar as oportunidades da digitalização é fundamental para acelerar os esforços de transição para práticas sustentáveis. Portanto, as empresas devem ser capazes de fazer esforços mais focados e coordenados para superar as restrições tecnológicas e econômicas que impedem o progresso. Vamos dar uma olhada em como a tecnologia apoia a moda sustentável.

Amostras virtuais 3D

No passado, a presença física de amostras de produtos durante todo o ciclo de vida de design e comercialização era obrigatória. Embora essas amostras tenham fornecido aos designers e às equipes de compras de varejo uma representação precisa do produto, a pré-produção pode exigir 20 ou mais amostras antes que a decisão final seja tomada. No entanto, com o desenvolvimento da tecnologia 3D, as amostras virtuais tornaram-se um método digital que reduz o desperdício de material e tempo tanto nas etapas de projeto quanto no desenvolvimento do produto.

Uso de tecidos alternativos

Quantidades extremamente altas de água são usadas na produção de materiais usados ​​na produção de produtos têxteis. A criação de uma camisa de algodão pode exigir tanta água quanto uma pessoa bebe em 2,5 anos. Embora menos água seja usada durante a produção de materiais sintéticos, como nylon e poliéster, gases de efeito estufa perigosos podem estar presentes neste momento. Aqui, também, o desenvolvimento de tecnologias sustentáveis ​​recicláveis, renováveis, reutilizáveis ​​e de origem responsável para moda e têxteis oferece alternativas. Algumas alternativas têxteis ecológicas incluem fibras recicladas e fibras de resíduos agrícolas. Esses novos têxteis podem oferecer opções duradouras e biodegradáveis ​​que geram menos resíduos durante a produção.

Designers como Stella McCartney foram pioneiros em modelos de negócios sustentáveis ​​e de ciclo fechado usando materiais inovadores, como peles de base biológica. Este tecido de 37% à base de plantas produz até 30% menos energia e até 63% menos gases de efeito estufa do que os sintéticos convencionais. Destaca-se também a inovadora alternativa ecológica da empresa Pineapple Anam, que é o couro vegetal feito de fibra de folha de abacaxi e cortiça. Outro exemplo de uso de materiais alternativos foi o uso de leite, chá e grãos de café no projeto ‘Cresça Sua Própria Roupa’ da Universidade de um estudante de microbiologia alemão chamado Anke Domaske.

Materiais de alta tecnologia e couro vegano

Outra maneira pela qual a tecnologia está tornando a moda sustentável é salvando a vida dos animais. A consultoria Grand View Research (GVR) estima que o mercado global de couro artificial chegará a US$ 85 bilhões até 2025, devido ao aumento da preferência do consumidor por produtos livres de animais e ao baixo custo de produção de produtos livres de animais.

Por exemplo, a Modern Meadow é uma empresa americana de biotecnologia que usa biofabricação para criar materiais sustentáveis. Produz couro a partir de células de levedura fermentadas por métodos semelhantes à fabricação de cerveja.

A marca de roupas Musto criou uma linha de roupas chamada ABOVE AND BEYOND em parceria com a Land Rover, usando Primaloft® Black Eco, que oferece uma alternativa sustentável e leve às penas sem sacrificar o calor, o conforto ou a flexibilidade.

Produção sob demanda com automação

Com a abordagem fast fashion, os produtos são encomendados e produzidos em vez de produzir roupas e depois vendê-las. Hoje, o custo da produção em série única e pequena está diminuindo com a automação e inovação na produção. Retornos reduzidos e vendas garantidas com produção sob demanda contribuem para a sustentabilidade. Novamente, a impressão 3D é outra maneira pela qual a tecnologia torna a moda sustentável. Essas estampas já ganharam lugar nas passarelas de Paris, Londres e Milão, graças às inovadoras designers Iris Van Herpen.

A impressão 3D é considerada ecologicamente correta porque evita o desperdício de tecido, o que é muito comum na indústria, e por não demorar muito para preparar roupas feitas com impressão 3D, ela pode ser produzida sob encomenda.

class=”medianet-inline-adv”>

Varredura Corporal Móvel

Designers e fabricantes decidem os tamanhos das roupas com base em informações extremamente limitadas projetadas para “centralizar” as formas do corpo dos clientes. A compra de roupas em mais de um tamanho para devolver produtos inadequados com a vantagem do frete grátis, infelizmente, faz com que uma enorme pegada de carbono se acumule tanto ao longo do caminho até o cliente quanto na rota de devolução, e os produtos ficam danificados e inutilizáveis ​​​​nesse processo. À medida que os consumidores aproveitam os produtos de escaneamento corporal móvel, os varejistas podem coletar dados adicionais para entender melhor a forma do corpo e criar roupas mais ajustadas e reduzir as taxas de devolução de produtos com soluções de teste de roupas AR. À medida que tecnologias como realidade aumentada, virtual e mista se tornarem mais comuns nos próximos cinco anos, as experiências de vestuário virtual agregarão muito valor ao futuro das compras virtuais.

Com o escaneamento corporal ou métodos de medição do corpo do sensor, fabricantes e designers podem criar roupas que se adaptam a diferentes tipos de corpo, em vez de se ater a uma escala. O resultado será roupas mais ajustadas e clientes satisfeitos, com menos devoluções, maior taxa de conversão e maior precisão e eficiência que podem ajudar a reduzir a pegada ambiental do varejo.

Gemas cultivadas em laboratório

A tecnologia também contribui para a sustentabilidade da moda no campo do design de acessórios com diamantes e pedras preciosas cultivadas em laboratório.
Uma das empresas líderes é a Lark and Berry, que cria diamantes de alta qualidade cultivados em laboratório usando um processo chamado Chemical Vapor Deposition (CVD). Aqui, uma semente de diamante é colocada em uma câmara de alta pressão com um plasma de metano e hidrogênio, e então aquecida a 2200 graus Fahrenheit.

Os diamantes cultivados em laboratório requerem muito menos energia do que um diamante natural. Esta quantidade é cerca de um terço ou menos da energia necessária para a mineração de diamantes e significa menos combustível e poluição. Por outro lado, este método também evita a destruição de habitats de plantas e animais.
Além de todas essas práticas, ainda há muito que pode ser feito pela moda sustentável. As marcas de moda devem continuar a criar soluções que beneficiem todos na cadeia de suprimentos e consumidores, identificando problemas existentes e potenciais, aplicando a transformação digital e novas tecnologias.

Leave a Comment