Aviso ‘Não trate vítimas de estupro como suspeitos’ à polícia na Inglaterra

  • Phelan Chatterjee e Charley Adams
  • BBC Notícias

legenda da foto,

Quando Sarah Jenkin denunciou sua agressão sexual, ela diz que sentiu que estava sendo investigada.

Na Inglaterra, onde muitas mulheres sobreviventes de estupro não se sentem à vontade para ir à polícia com queixas de agressão sexual e o número de casos de estupro resultando em condenações é muito baixo, a polícia e os promotores foram chamados a parar de coletar tantos dados sobre vítimas de estupro.

O governo está respondendo a esses apelos dizendo que no ano passado reforçou as regras sobre as condições em que os dados digitais pertencentes a indivíduos podem ser solicitados.

No Reino Unido, aqueles que se queixam de agressão sexual são frequentemente pressionados pela polícia a entregar seus telefones, e pode-se dizer que, se não o fizerem, seus arquivos não serão processados.

John Edwards, presidente da Comissão de Informação, encarregada de supervisionar a transparência das agências governamentais e a proteção de dados individuais, anunciou seu relatório sobre o assunto, dizendo que muitas vítimas de estupro são tratadas como “suspeitas” quando vão à polícia .

Leave a Comment