Quem pode emprestar da SGK, por qual período de tempo?

A partir do início de outubro de 2008, entraram em vigor as disposições da Lei nº 5.510 sobre empréstimos de serviços. Os períodos durante os quais os segurados sujeitos às alíneas (a), (b) e (c) do O artigo 4.º da referida Lei e os seus titulares de direitos podem fazer empréstimos são explicados abaixo.

Quem pode fazer um empréstimo de serviço?

Aqueles considerados segurados no âmbito das alíneas (a) e (b) do primeiro parágrafo do artigo 4º da Lei nº 5.510,

Aqueles que passaram a trabalhar como segurados no âmbito da alínea c) do § 4º do artigo 4º da Lei nº 5.510 pela primeira vez desde o início de outubro de 2008,

De acordo com o artigo 5º da Lei nº 5.510, alguns ramos de seguros são aplicados a eles,

Os titulares de seguros facultativos e seus beneficiários,

De acordo com o disposto no artigo 41 da Lei nº 5.510, eles poderão tomar emprestado todo ou parte de seu período no âmbito do empréstimo.

Quais períodos podem ser emprestados?

1- Os segurados sujeitos às alíneas (a), (b) e (c) do § 1º do art. 4º da Lei nº 5.510 poderão ser endividados após o nascimento. Neste contexto, por três vezes, por cada nascimento, pode ser emprestado um máximo de dois anos a contar da data de nascimento, desde que os filhos não sejam considerados segurados em ramos de seguros de longa duração durante esses períodos.

2º- Os períodos não remunerados de licença de maternidade ou de maternidade utilizados pelas mulheres titulares de seguros sujeitos à alínea (a) do n.º 1 do artigo 4.º da Lei n.º 5.510 de acordo com várias leis trabalhistas (854, 4857, 5953 e outras leis trabalhistas) Se aplicáveis ​​a SGK com relatórios, eles podem ficar endividados.

3- O tempo passado no exército como oficial privado ou não comissionado no serviço militar regular e de reserva, e o tempo passado como aluno na escola oficial da reserva após 1/1/1950, e como aluno na escola não oficial da reserva. escola oficial comissionada após 26/6/2019 pode ser emprestada.

4- Os períodos de licença não remunerada utilizados pelo segurado nos termos da alínea (c) do § 4º do artigo 4º da Lei nº 5.510 podem ser devidos de acordo com as disposições da legislação de pessoal a que estão sujeitos.

5- No caso de pedidos de períodos normais de estudos de doutoramento ou especialização médica passados ​​pelo segurado no país ou no estrangeiro sem estarem sujeitos à legislação previdenciária, poderá haver dívida.

6- De acordo com a Lei da Advocacia n.º 1136, os advogados podem ser endividados se se candidatarem ao SSI com um documento da Ordem dos Advogados aprovado e um pedido de empréstimo que demonstre o período de estágio de 1 ano no total, sendo os primeiros seis meses nos tribunais e os seis meses restantes com o advogado, sem estar segurado.

7- Os absolvidos dos presos ou detidos por qualquer crime enquanto segurados podem ser devedores dos prêmios não pagos gastos em detenção ou detenção. Detenção ou períodos de detenção que resultaram em condenação não serão cobrados.

8- Como os prêmios de seguro de invalidez, velhice e sobrevivência não são pagos durante os períodos de greve ou lockout do segurado, esses períodos de suspensão dos contratos de trabalho não são considerados como o número de dias de acordo com a Lei nº 5.510. Os segurados dentro deste escopo também poderão emprestar seu tempo gasto em greve/lockout.

9- Os médicos poderão emprestar seu tempo gasto como assistente honorário.

10- Os titulares de seguros sujeitos à alínea c) do n.º 1 do artigo 4.º da Lei, que tenham renunciado às suas funções nos termos da lei eleitoral;

– O tempo que passaram ao ar livre até ao início do mês seguinte à data da sua demissão e à data da eleição,

– Para os que tomaram posse antes da data das eleições, o período entre a data em que renunciaram e a data em que iniciaram funções, – O período entre a data em que deixaram de participar nas eleições e a data em que iniciaram funções por motivo de pode ser devido o adiamento das eleições, para aqueles que regressaram às suas funções por falha ou adiamento das eleições.

11- Com relação aos períodos posteriores a 25/02/2011, de acordo com a Lei nº 4.857, os segurados que trabalham com contrato de trabalho em tempo parcial poderão emprestar os períodos remanescentes dos meses em que trabalharam em tempo parcial.

12- O período de estudos passado no estrangeiro como estudante oficial dos que completaram o período de serviço obrigatório e que concluíram com sucesso os seus estudos e regressaram ao país, sem estarem segurados, nos termos da Lei dos Pedidos a Enviar ao Estrangeiro de 8 /4/1929 e numerada 1416, é para o período após a conclusão da idade de 18 anos. Eles podem emprestar parte dela.

13- Embora não esteja regulamentado na Lei n.º 5510, com a Lei n.º 3201 sobre a Avaliação dos Períodos de Passagem no Estrangeiro de Cidadãos Turcos no Estrangeiro em termos de Segurança Social, o montante de até um ano em cada um dos períodos de desemprego entre ou no final dos períodos de seguro passados ​​no estrangeiro e documentados como cidadão turco e nesses períodos e no país. Períodos passados ​​como dona de casa fora do país podem ser endividados mediante solicitação.

Leave a Comment